O que é a taxa Selic, como funciona e por que é importante saber

Home / O que é a taxa Selic, como funciona e por que é importante saber

Selic

Existem muitos fatores que afetam a nossa vida financeira e a própria economia do país,

certo? Nesse sentido, temos a taxa Selic, que é uma forte influenciadora das mais diversas aplicações por ser a taxa básica de juros da economia.

Em suma, a taxa Selic afeta o sistema bancário com seus custos de captação, negócios de

empréstimos e fundos de investimento, por exemplo, atingindo também o investidor que

visa proteger seu futuro com suas aplicações.

Se você não sabe como isso funciona, estamos aqui para tirar todas as suas dúvidas sobre o que é e por que é importante entender tudo em relação à taxa Selic. Confira!

O que é a taxa Selic?

A Selic é a taxa básica da economia nacional, e a sigla quer dizer Sistema Especial de Liquidação e Custódia. Este é um sistema cujos fins são relacionados a empréstimos com garantia em títulos públicos para instituições bancárias.

O sistema registra as operações de títulos do Tesouro Nacional e é administrado pelo Banco Central.

Vale saber que a taxa Selic é muito importante justamente porque é uma referência a todas as outras taxas do mercado financeiro, então é ela quem vai influenciar, por exemplo, os investimentos, financiamentos e concessão de crédito do mercado.

Resumindo, essa é a taxa média para juros pagos pelo governo por empréstimos em bancos. Assim, se a Selic aumentar, mais caro será o crédito concedido pelos bancos aos consumidores.

Além disso, a Selic é usada pelo governo para estabilizar a inflação, elevando ou reduzindo os juros da economia com o objetivo de estimular ou controlar o mercado.

NOTÍCIAS RECOMENDADAS: AS MELHORES NOTÍCIAS SOBRE ECONOMIA

Como funciona essa taxa?

A cada 45 dias, a taxa Selic pode sofrer alterações após a reunião do Copom, o Comitê de Política Monetária do Banco Central.

Isso porque quem decide o valor da taxa é o Copom, que se reúne dentro desse período para definir se haverá aumento ou diminuição, podendo também se manter estável.

Atualmente, a última alteração sofrida foi em março deste ano, quando seu valor passou de 4,15% ao ano para 3,65% ao ano, evidenciando o cenário de queda da taxa.

Leve em consideração a necessidade que o governo tem de investir e pagar contas e que isso pode ocorrer por meio do recolhimento de tributos e impostos, mas também por meio da concessão de empréstimos, como mediante os títulos do Tesouro Nacional.

Dessa forma, o governo anuncia os títulos do Tesouro no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e os vende. Os compradores têm como direito receber o valor de volta com acréscimo de juros. Muitos destes compradores são instituições grandes.

Para controlar a inflação e a circulação de dinheiro, o Banco Central exige uma porcentagem de depósitos dessas instituições.

Sendo assim, diante de suas muitas movimentações diárias, pode acontecer de algumas instituições chegarem ao final do dia com a porcentagem desregulada em relação ao exigido.

Para resolver isso, as instituições fazem empréstimos entre si com prazos curtos de 24 horas, cujas garantias são os títulos públicos adquiridos do Banco Central.

E tudo isso é para que você entenda que a taxa Selic se divide, na verdade, em duas: a Selic Over e a Selic Meta. Confira mais sobre isso!

Selic Over x Selic Meta

A taxa Selic Over é usada quando há empréstimo de um banco para outro e que tenha como garantia os títulos públicos comprados no Banco Central.

Então, é aqui que entra a explicação dada acima, de quando um banco empresta dinheiro para outro banco de modo que o caixa feche em positivo.

Nesse sentido, a taxa Selic Over marca o CDI, o Certificado de Depósito Bancário, que é um título emitido entre instituições financeiras como forma de empréstimo.

É a taxa definida diariamente, que considera a média ponderada de todas as transações com títulos públicos realizadas por meio do sistema Selic.

Já a taxa Selic Meta é a que aparece nos noticiários, pois representa a taxa básica da economia nacional, ou seja, é sobre ela que estamos falando desde o começo deste texto.

A Meta serve justamente para referenciar todas as outras taxas do mercado financeiro e tende a ser a menor taxa de juros que existe. Essa taxa é a estabelecida pelo Copom em suas reuniões a cada 45 dias.

Por que é importante saber?

O ano de 1979 foi um período de hiperinflação no cenário nacional. Para conter essa crise, a taxa Selic foi criada com o objetivo de controlar a inflação, significando que as alterações sofridas em seu valor afetam de forma positiva ou negativa a economia como um todo.

Como dito, é a taxa usada pelo Governo Federal e o Banco Central, então seus impactos na economia são significativos, afinal se a taxa está alta é sinal de que há menos dinheiro circulando.

Este cenário, portanto, dificulta a distribuição de empréstimos e financiamentos, além de significar o aumento dos juros de cartões de crédito, o que impacta no consumo de mercadorias e serviços.

Isto é, ao aumentar a Selic, o objetivo é conter a economia de modo a impedir que a inflação se mantenha em alta. Ao baixá-la, o objetivo é estimular o consumo e fazer a economia circular, aumentando a inflação quando estiver abaixo do estabelecido.

Resumindo, é uma taxa importante em todos os sentidos, pois é um indicativo de como andam a economia e a situação financeira em geral, de modo a guiar a inflação em momentos tanto de alta quanto de baixa.

Investimentos

Entendido isso tudo, vale considerar também que afetando a economia há impactos também no mercado de investimentos, financiamentos e de créditos, ou seja, no seu dinheiro, afinal a inflação atinge a todos.

De modo geral, o aumento ou a redução da taxa Selic afeta a remuneração de vários investimentos, como o Tesouro Selic e Renda Fixa, o que influencia os rendimentos de seus investidores.

Então, para quem tem o plano previdenciário constituído por investimentos em Renda Fixa, isso pode significar um ritmo desacelerado de rendimento quando a Selic estiver em baixa, e por isso você precisa entender como a taxa funciona para que possa analisar sua tomada de decisão.

E se você já entendeu como a Selic afeta o seu dinheiro e quer investir na previdência da melhor forma possível, a Sua Previdência Privada pode ajudar!

Confira mais conteúdos produzidos para você agora mesmo e tire todas as suas dúvidas sobre como investir melhor e construir o seu futuro por meio da previdência privada!

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.