Santander Previdência no Imposto de Renda: como declarar

Home / Santander Previdência no Imposto de Renda: como declarar

Quer aprender a declarar Santander Previdência no Imposto de Renda? Não é tão difícil quanto parece.

Com informações sobre o seu investimento, como o plano e o regime de tributação, é possível seguir um passo a passo simples para ficar em dia com a Receita Federal.

Nessa hora, é necessário prestar atenção principalmente às informações que devem ser declaradas e aos códigos utilizados no sistema para cada caso.

Neste guia, descubra como funciona o Santander Previdência no Imposto de Renda para entregar a sua declaração no prazo  — e sem erros.

Imposto de Renda no Santander Previdência: tabela regressiva x progressiva

Ao planejar a declaração do Imposto de Renda no Santander Previdência, é preciso lembrar como funciona a tributação na previdência privada.

Os planos podem ter dois regimes de tributação: o regressivo e o progressivo. Na sequência, veja as características de cada regime de tributação:

Tabela regressiva

Na tabela regressiva, a alíquota do Imposto de Renda cobrada no resgate diminui conforme o tempo do investimento:

  • Até 2 anos: 35%
  • De 2 a 4 anos: 30%
  • De 4 a 6 anos: 25%
  • De 6 a 8 anos: 20%
  • De 8 a 10 anos: 15%
  • Acima de 10 anos: 10%.

Trata-se de um regime adequado para o longo prazo. Afinal, a alíquota de 10% é a menor cobrada no Brasil sobre investimentos tributáveis. Para o curto prazo, porém, não é a melhor escolha.

Tabela progressiva

Nesse regime, o resgate é tributado na fonte à alíquota de 15%, podendo ser ajustado posteriormente, no Imposto de Renda, de acordo com a tabela progressiva do IR. A alíquota, nesse caso, é proporcional à renda:

  • Até 1.903,98: isento
  • De 1.903,99 até 2.826,65: 7,5%
  • De 2.826,66 até 3.751,05: 15%
  • De 3.751,06 até 4.664,68: 22,5%
  • Acima de 4.664,68: 27,5%.

No curto prazo, é uma opção mais interessante do que a tabela regressiva.

Imposto de Renda no Santander Previdência: PGBL x VGBL

Outro fator importante ao planejar o Imposto de Renda no Santander Previdência é o tipo de plano escolhido, VGBL ou PGBL.

Esse detalhe é fundamental para que você selecione os códigos corretos no sistema na hora de emitir a declaração.

A seguir, descubra como funcionam os dois planos de previdência e saiba qual deles é mais indicado para o seu perfil:

PGBL

O Plano Gerador de Benefício Livre possibilita ao investir restituir até 12% da renda bruta tributável no Imposto de Renda. Mas a alíquota, conforme o regime tributário escolhido, incide sobre o valor total do investimento. Ou seja, sobre o capital investido e o rendimento.

Dessa forma, é o plano indicado para quem utiliza formulário completo na declaração de IR e tem renda suficiente para absorver o desconto de 12%.

VGBL

VGBL é a sigla para Vida Gerador de Benefício Livre. Nesse plano, não é possível fazer restituição de Imposto de Renda. Mas ele apresenta uma vantagem: a alíquota incide apenas sobre os rendimentos do período.

A alíquota, por sua vez, é definida conforme o regime tributário escolhido pelo contratante. O VGBL é indicado para investidores que utilizam formulário simplificado na declaração de IR.

Como declarar a previdência do Santander no Imposto de Renda

Para declarar Santander Previdência no Imposto de Renda, você precisa ficar atento às características da sua previdência: o plano e o regime de tributação. Tendo esses critérios em mente, confira abaixo o passo a passo para declarar:

Como declarar PGBL

Se você tem o plano PGBL no Santander Previdência, ao acessar o sistema da Receita Federal para fazer a declaração, deve selecionar a ficha “Pagamentos Efetuados”, sob o código 36.

Nesse caso, não é necessário informar o saldo acumulado referente à previdência privada. Mas você deve inserir o CNPJ da instituição financeira, número de conta e dados da apólice.

Além disso, é preciso informar rendimentos e contribuições, caso você tenha realizado no último ano. Nesse caso, você deve informar o regime de tributação do seu plano. 

  • Se você usa modelo progressivo, selecione a ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoas Jurídicas”
  • Se você usa o modelo regressivo, selecione a ficha “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva”, sob o código 06, “Rendimentos de aplicações financeiras”.

Como declarar VGBL

Se você tem o plano VGBL no Santander Previdência, selecione a ficha “Bens e Direitos”, sob o código 97. Nesse caso, você deve declarar os rendimentos e o saldo.

Informe CNPJ da instituição financeira, número da conta e informações da apólice. Além disso, declare o saldo da previdência referente a 31/12/2018 e o saldo em 31/12/2019. 

Assim como no PGBL, você precisa informar o regime de tributação para declarar os rendimentos. Então, repetindo:

  • Se você usa modelo progressivo, selecione a ficha “Rendimentos Tributáveis Recebidos de Pessoas Jurídicas”
  • Se você usa o modelo regressivo, selecione a ficha “Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva”.

E aí,  entendeu melhor como declarar Santander Previdência no Imposto de Renda? Então, fique atento ao prazo de entrega para evitar multas. Se gostou das dicas deste artigo, compartilhe.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.