Saldo do Itaú Previdência: como consultar e resgatar

Home / Saldo do Itaú Previdência: como consultar e resgatar

Saldo-do-Itaú-Previdência

Consultar o saldo do Itaú Previdência é essencial para cuidar do investimento e planejar o resgate do dinheiro. Mas, antes de tomar qualquer decisão, é importante conferir se o saldo pode ser sacado e avaliar se é o momento certo para retirá-lo.Afinal, diversos fatores devem ser considerados, entre eles :objetivo financeiro, plano contratado, tributação e período de carência. O planejamento, contudo, não é difícil. Neste artigo, você aprende a o consultar o saldo do Itaú Previdência e  analisar o investimento antes de solicitar o resgate.

Como consultar o saldo do Itaú Previdência

A consulta ao saldo do Itaú Previdência pode ser feita online pelo computador ou aplicativo do banco.

Pelo computador, basta acessar o site e fazer login. Você terá que informar agência, conta e senha eletrônica. Ao clicar no menu Previdência, terá acesso às informações do seu investimento.

Outra opção é acessar a previdência pelo aplicativo do Itaú, disponível no Google Play e naApp Store. Nesse caso, você também precisa fazer o acesso com o login da conta para verificar o saldo.

Quando é possível resgatar o saldo do Itaú Previdência?

O resgate do saldo do Itaú Previdência pode ser feito a qualquer momento, desde que seja respeitado o período de carência.

O primeiro resgate do investimento tem carência de 60 dias ou 12 meses, variando conforme o plano contratado. Nesse caso, você deve consultar as regras do seu plano de previdência para verificar a carência  — e saber se já pode efetuar o resgate.

Depois da carência inicial, fique atento ao prazo mínimo entre um resgate e outro. Esse período deve ser de no mínimo 60 dias da data do crédito em conta.

Mas, independentemente da carência, vale lembrar da importância de analisar se esse é, de fato, o momento ideal para fazer o resgate. Como previdência privada é um investimento de longo prazo, não vale a pena resgatar o dinheiro no curto prazo e pagar taxas mais altas de IR (Imposto de Renda)

No entanto, se você tem uma  aplicação antiga e quer resgatar o dinheiro, basta acessar a conta no site do Itaú no computador e digitar “resgatar previdência” no campo de busca para fazer a solicitação ao banco.

Como planejar o resgate do saldo do Itaú Previdência

Planejar o resgate do saldo do Itaú Previdência é fundamental para garantir a máxima rentabilidade do investimento. Mas como fazer isso? Descubra, a seguir, todos os aspectos que devem permear a decisão do resgate:

1. Considere o pagamento do IR

O pagamento do IR tem impacto direto na rentabilidade da previdência e, consequentemente, no valor do resgate. Dois fatores entram em jogo nessa hora: o plano selecionado e o regime de tributação. Ao fazer o cálculo do resgate, portanto, considere esses itens.

Plano: PGBL ou VGBL

O primeiro fator a ser analisado é o plano que você contratou. No PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), é possível restituir o IR em até 12% da renda bruta tributável. No resgate, a alíquota de IR incide sobre o valor total (rendimento + capital), conforme o regime de tributação que você escolheu.

No plano VGBL, por sua vez,  não é possível obter r restituição de IR. A vantagem é que a alíquota incide apenas sobre os rendimentos, também de acordo com a tributação escolhida.

Tributação: regressiva ou progressiva

Em seguida, observe o regime de tributação escolhido para o plano. Se você utiliza a tabela regressiva, a alíquota diminui conforme o tempo de aplicação, seguindo a tabela a seguir:

  • Até 2 anos: 35%
  • De 2 a 4 anos: 30%
  • De 4 a 6 anos: 25%
  • De 6 a 8 anos: 20%
  • De 8 a 10 anos: 15%
  • Acima de 10 anos: 10%.

Já se você usa o regime progressivo, funciona assim: o investimento é tributado na fonte à alíquota de 15%. No resgate, esse desconto é ajustado conforme a tabela progressiva de IR, com alíquotas de 0 a 27,5%, que variam conforme a renda.

2. Lembre-se de que previdência é para o longo prazo

Conforme mencionamos, previdência privada mira no longo prazo. Então, é necessário avaliar se realmente é o momento adequado para o resgate, principalmente porque a alíquota no curto prazo é maior, no caso do modelo regressivo.

3. Escolha a modalidade de renda

Por fim, escolha a modalidade de renda ideal. Você pode resgatar o investimento de uma única vez ou optar pela renda mensal vitalícia ou por prazo determinado. Aqui, a escolha varia conforme o objetivo:ter uma renda extra na aposentadoria ou investir todo dinheiro para concretizar um sonho, por exemplo.

Gostou do artigo? Então acesse nosso site e confira outros conteúdos sobre o assunto.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.