Renda Atuarial é a melhor escolha? Saiba agora!

Home / Renda Atuarial é a melhor escolha? Saiba agora!

Quando se faz um plano de previdência privada, logo se pensa no futuro, no momento do resgate e como os valores serão utilizados. É nessa hora que o beneficiário precisa entender se a melhor opção, quando chegar a hora de usufruir da previdência, será a renda atuarial ou o sistema de resgates. 

Para entender qual a melhor opção, confira todas as informações abaixo.

O que é Renda Atuarial?

Na previdência privada, a renda atuarial é a renda vitalícia escolhida pelo beneficiário na contratação de um plano. 

Esta renda leva em conta diversos fatores para determinar quanto tempo e qual será o valor necessário de contribuição para que seja possível receber a renda até o final da vida.

Para que o beneficiário opte pela renda atuarial, a seguradora irá considerar, por exemplo, a idade atual do beneficiário e qual a expectativa de vida do mesmo, baseado em diversos fatores regidos pela tábua atuarial. Daí vem o nome ‘renda atuarial’.

Após o levantamento desses dados, será apresentado ao beneficiário as condições para que se opte por este ou outro tipo de resgate.

É preciso analisar todos os fatores junto à seguradora, para entender se o valor investido e o tempo que receberá a contribuição fará da renda atuarial a melhor escolha.

Basicamente, na renda atuarial, o beneficiário contribui com os valores estipulados pelo tempo determinado e, ao atingir o prazo, deixa de ter acesso a esses valores e passa a ser remunerado pela seguradora.

Como é feito o cálculo da Renda Atuarial?

O cálculo atuarial surgiu no século XIX, na Inglaterra, com o intuito de estudar a mortalidade da população naquela época. É usado até hoje para se especular sobre fatores que influenciam sobre os fundos de pensão e regimes de previdência.

Considera diversos fatores para calcular a partir de quando o beneficiário deverá começar a contribuir, a data final de contribuição e quanto será pago em cada caso, para que o beneficiário passe a usufruir do seu benefício.

Todos os itens são previsões, já que não é possível saber, com exatidão, se uma pessoa perderá ou dobrará sua renda, assim como prever se falecerá em alguns meses ou muitos anos.

O que leva em conta:

Diversos fatores são considerados para realizar os cálculos da renda atuarial. É com base no cruzamento dos dados abaixo que será possível entender até quando um aposentado receberá seu benefício ou quanto será pago, em média, a um pensionista, por exemplo.

Alguns dados levados em conta, são:

  • Previsão de número de pensionistas ativos;
  • Previsão de aumento salarial de quem participa de fundos de pensão;
  • Condições de acordo com os planos;
  • Quantidade de contribuições previstas antes de passar a ser beneficiário;
  • Tabela de mortalidade;
  • Riscos previstos;
  • Taxa de juros.

Renda Atuarial VS Financeira

Há dois modos de usufruir dos valores aplicados em um plano de previdência: a renda atuarial e a financeira. 

Veja agora a diferença entre elas para entender um pouco melhor e tomar a decisão sobre qual escolher.

Atuarial

A renda atuarial leva em conta diversos fatores, como citamos acima. Além disso, considera também a meta atuarial, que é uma meta estipulada pelas seguradoras para assegurar o risco na escolha desta opção, a partir do rendimento que deverá ter para cobrir os gastos.

Isso acontece porque a seguradora deverá considerar o risco de prejuízo caso o beneficiário viva além da expectativa e, com isso, passe a receber mais do que investiu. 

Da mesma forma, o beneficiário deverá considerar o caso de falecer e perder parte do valor investido.

Para o segundo caso, há ainda acordos que podem ser feitos para que o prejuízo não seja tão sentido:

  • Vitalícia: é o acordo básico em que o beneficiário recebe seus valores até o final da vida, independente se extrapolar ou não as expectativas em que a seguradora se baseou.
  • Vitalícia Conversível ao Cônjuge: pode haver acordo entre beneficiário e seguradora para que, após seu falecimento, uma parcela da renda continue sendo paga ao cônjuge.
  • Temporária: no caso do acordo ser por uma renda temporária, ela será encerrada quando o período pré-determinado ocorrer ou quando houver morte do beneficiário, prevalecendo o que acontecer primeiro.

O acordo escolhido também irá influenciar no valor que o beneficiário receberá mensalmente, por isso todas as opções devem ser analisadas com cautela.

Financeira

Já se optar pela renda financeira, há diversos modos de recebimento dos valores. O beneficiário pode, por exemplo, optar por receber todo o valor investido de uma única vez ou fazer retiradas conforme a sua necessidade.

A vantagem deste tipo de resgate é que, caso opte por fazer retiradas pontuais, o valor que ainda estiver com a seguradora continua rendendo, e você poderá planejar como utilizar a verba de acordo com sua necessidade.

Quer saber mais sobre previdência privada, seus cálculos e todos os assuntos essenciais antes de contratar uma? Então, confira todos os conteúdos do nosso blog e tire todas as suas dúvidas.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.