Quem pode contratar previdência corporativa e como fazer isso

Home / Quem pode contratar previdência corporativa e como fazer isso

Quem pode contratar previdência corporativa tem à sua disposição uma modalidade interessante de aposentadoria complementar.

Como talvez você já saiba, os planos previdenciários privados se destinam ao público em geral ou a segmentos específicos. É o caso dos planos fechados, feitos sob medida ao público corporativo – funcionários de empresas que o ofertam.

Nesse tipo de previdência, administrada pelas Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPC), só são elegíveis públicos restritos. É o que acontece, por exemplo, no caso do plano de previdência Boticário Prev, do Boticário. Só podem aderir a essa previdência fechada seus empregados diretos.

Existe ainda uma segunda via, a dos planos instituídos, administrados por sindicatos, cooperativas e associações e que podem aceitar familiares e dependentes. 

No entanto, não basta saber se você pode ou não contratar um plano de previdência. Antes de tudo, essa é uma decisão que precisa ser muito bem pensada, já que diz respeito ao seu futuro e ao de seus familiares.

Saiba neste texto o que não pode ficar de lado para uma escolha acertada.

Quem pode contratar previdência corporativa?

Se tomarmos como plano de previdência todos os que são oferecidos pelas Entidades Abertas de Previdência Complementar (EAPC), então, a possibilidade de adesão é bastante ampla.

Mas, em se tratando da previdência corporativa, com modalidades ofertadas por EFPCs, as regras são outras: podem contratar esse tipo de plano apenas as pessoas elegíveis

Para isso, você deve verificar se está enquadrado em algum tipo de categoria profissional ou se sua empresa disponibiliza um plano previdenciário próprio.

No entanto, em qualquer um dos casos, uma coisa não muda: a previdência privada é indicada para todos os que desejam ter uma aposentadoria maior no futuro. Também pode ser uma ótima alternativa para realizar grandes projetos, como a compra de uma casa, ou para deixar uma herança aos filhos.

Previdência complementar também é, além de um seguro, um investimento. Como tal, é uma opção para quem deseja aplicar seu dinheiro com descontos no IR.

Está entre quem pode contratar previdência corporativa? Então, não deixe de acompanhar no próximo tópico as principais informações sobre a modalidade.

O que é previdência privada corporativa, afinal?

Sobre os planos oferecidos pelas EFPCs, é importante considerar que eles podem ser de dois tipos: patrocinado ou instituído.

Os patrocinados são aqueles nos quais a empresa que administra o fundo de pensão paga uma parte do plano como forma de torná-lo mais atrativo.

Já os instituídos são formados, como você viu, por associações, sindicatos e entidades de classe. Assim como os patrocinados, eles não têm fins lucrativos, mas, diferentemente deles, permitem agregar dependentes.

O fato de não ter fins lucrativos torna ambas as modalidades atrativas, porque elas podem trabalhar com taxas menores. Se fosse diferente, elas concorreriam em igualdade de condições com planos de previdência abertos, reduzindo a sua atratividade.

Regras para contratar previdência corporativa

A contratação de um plano de previdência corporativa deve ser feita observando as regras que cada entidade institui. Na maioria dos casos, os planos só estão disponíveis para empregados de empresas que contam com fundos de pensão ou para membros de entidades de fundos instituídos.

Há também alguns fundos de pensão fechados que abrem suas portas para o público externo, como é o caso da AnaBBPrev, do Banco do Brasil. Mas, nesse caso, as condições de contratação serão distintas das que são aplicáveis aos funcionários.

O processo de contratação pode ser todo realizado on-line, bastando que a pessoa abra uma conta que permita à operadora do plano administrá-lo. Ou seja, embora seja um investimento em geral operado por bancos, não é uma exigência ter conta bancária para contratar um.

Como escolher o melhor plano de previdência corporativa?

Há uma série de fatores que não podem ser deixados de lado ao contratar um plano de previdência. Taxas, impostos, regras de tributação e prazos são alguns dos pontos mais importantes a se destacar.

Lembre que, quando o assunto é previdência privada, você estará sempre lidando com uma aplicação de longo prazo. Resgatar um plano antes do fim do período de resgate contratado implica perdas severas, embora o valor sacado seja sempre corrigido.

Confira então o que você precisa saber antes de fazer esse tipo de aplicação.

1. Antecipe-se e planeje

Quem pode contratar previdência corporativa deve saber que, ao adquiri-lo, estará assumindo a responsabilidade por pagar parcelas mensais ao longo de anos.

Assim, é preciso calcular antes a parcela da sua renda mensal que será aplicada mensalmente, garantindo os aportes devidos no tempo previsto.

2. Faça uma pesquisa atenta

Planos de previdência corporativa são bastante diferentes entre si. Cada um pratica taxas e estipula regras distintas, que, como tais, devem ser tomadas em consideração.

Imagine, por exemplo, que um plano permite o resgate antecipado de 50% do valor investido e outro possa oferecer essa mesma possibilidade, mas liberando 60%. Esse é apenas um exemplo de que cada operadora funciona de modo diferente, o que implica mais ou menos vantagens, dependendo dos seus objetivos.

3. Compare e decida

A partir da pesquisa de planos, você deverá ter bem claros, para cada um deles, fatores como:

  • Prazos
  • Coberturas
  • Taxas e eventuais descontos
  • Formas de pagamento
  • Resgates

Para quem pode contratar previdência corporativa, esses são critérios fundamentais para balizar uma decisão. Não deixe de tê-los em vista antes de assinar o contrato, certo?No blog Sua Previdência Privada, você fica sempre a par de temas que fazem a diferença para o seu futuro e o de quem você mais ama. Acesse nosso blog e, se desejar, entre em contato com a nossa equipe!

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.