Previdência privada ou CRA: entenda as diferenças e invista

Home / Previdência privada ou CRA: entenda as diferenças e invista

Grande parte da população brasileira não está preparada para a aposentadoria. De acordo com dados da Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), 81% dos trabalhadores brasileiros dependem exclusivamente do INSS quando o assunto é aposentadoria.

Os números são ainda mais alarmantes quando olhamos os valores desses benefícios: dois em cada três brasileiros aposentados recebem um salário mínimo – em 2020, equivalente à R$ 1.045.

Diante desse cenário, é interessante avaliar as possibilidades e buscar opções de aplicações para chegar à melhor idade de maneira mais sossegada. Uma das possibilidades é fazer investimentos em um plano de previdência privada ou CRA  (Certificado de Recebíveis do Agronegócio).

O que é previdência privada

De maneira resumida, a previdência privada é uma forma de poupar dinheiro para complementar a aposentadoria oficial. Para aderir à previdência privada, é necessário escolher entre duas opções de planos existentes: plano aberto e plano fechado.

O plano aberto segue as regras da Superintendência de Seguros Privados (Susep), e pode ser adquirido por qualquer pessoa.

Já o plano fechado ou fundos de pensão atendem as demandas de empresas ou entidades financeiras interessadas em amparar funcionários ou associados. Neste caso, o órgão fiscalizador é a Superintendência Nacional de Previdência Complementar (Previc).

Independentemente da escolha, a finalidade é a mesma: garantir uma vida financeira mais tranquila e uma aposentadoria condizente com o padrão de vida do investidor. 

O que é CRA?

O Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA) são títulos de renda fixa vendidos diretamente pelas empresas (produtores rurais, cooperativas, entre outros). Essas instituições não financeiras são responsáveis pela aquisição e transformação de créditos do agronegócio em títulos públicos.

Esse tipo de modalidade de investimento é feita através de uma aplicação a longo prazo e com data de vencimento. Apesar de ser semelhante à Letras de Crédito do Agronegócio (LCA), apresenta um risco maior por não ser intermediado por instituições financeiras.

Pelo fato da negociação não ser administrada por bancos, não existe proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Principais diferenças entre Previdência privada e Certificado de Recebíveis do Agronegócio

A primeira diferença que pode ser apontada entre previdência privada e CRA é que a segunda opção é uma renda fixa. Esse tipo de modalidade mostra algumas distinções em relação às aplicações realizadas nos planos de previdência privada.

Reunimos algumas características das duas modalidades e que vão ajudar no momento de optar entre previdência privada ou CRA.

  Vantagens Desvantagens
Previdência Privada Liberdade do investidor   Os valores e tempo são estabelecidos de acordo com as necessidades do investidor.   Opções de tributação   O investidor pode escolher entre a Tabela Progressiva (mesmas alíquotas do salário, até 27,5%), ou a Tabela Regressiva (traz uma tributação de 10% para investimentos mantidos após de 10 anos).   Portabilidade   Possibilidade de migrar para outro plano de previdência da mesma modalidade.   Possibilidade de taxas elevadas Verificar as taxas de carregamento e de administração. Resgate antecipado na tabela regressiva é desvantajoso Para investimentos de até dois anos a cobrança do IR chega a 35%, já após 10 anos passa para 10%.   Cobrança de taxas de administração e taxas e de carregamento
CRA Isenção de Imposto de Renda e IOF   Atratividade   Alguns títulos chegam a apresentar rentabilidade líquida de 98% do Certificado de Depósito Interbancário (CDI).   O investimento pode ser baixo   Existem títulos que aceitam aplicação de R$ 1.000.   Isento de taxas de administração, performance e custódia. Não tem proteção do FGC   Baixa rentabilidade   Isso acontece quando a inflação está alta e os juros baixos.   Baixa liquidez   É mais difícil de transformar o investimento em dinheiro

Quatro critérios para escolher Previdência privada ou CRA

No momento de escolher entre previdência privada ou CRA, é preciso entender qual a dinâmica de cada um dos investimentos para saber qual vai contemplar melhor as suas necessidade de renda complementar à previdência social.

Por isso, reunimos quatro critérios que devem ser levados em consideração no momento de optar por uma das aplicações.

→ Analisar se a inflação é elevada ou se a taxa SELIC está em alta: nesse caso as aplicações em renda fixa podem ser interessantes para curto/médio prazo;

→ Qual o seu perfil de investidor (conservador, moderado ou arrojado);

→ Qual o rendimento do investimento a longo prazo;

→ Avaliar quais as melhores taxas e rentabilidade entre as duas modalidades;

E não esqueça: o seu foco deve ser a aposentadoria. Portanto, sempre analise as características de acordo com essa finalidade.

Vantagens de ter previdência privada e investimentos em Certificado de Recebíveis do Agronegócio

Não é necessário escolher entre previdência privada ou CRA, você pode investir nas duas modalidades. Porém, é preciso estar a par dos benefícios que cada uma das opções oferece ao investidor.

No caso da previdência privada, as principais vantagens são: possibilidade de descontar no Imposto de Renda, portabilidade e autonomia ao investidor.

Quando o assunto é renda fixa, como é o caso do CRA, os benefícios são: isenção no IR e de IOF, e possibilidade de realizar uma aplicação mais baixa.

Não é necessário escolher entre as duas modalidades de investimento. Afinal, conciliar opções e diversificar aplicações são excelentes estratégias para obter bons resultados.

Dúvidas sobre previdência? Acesse www.suaprevidencia.com.br e fique bem informado.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.