Plano averbado: modalidade restrita de previdência privada

Home / Plano averbado: modalidade restrita de previdência privada

Plano averbado

O plano averbado é uma das muitas formas que as empresas, não necessariamente as grandes, têm para atrair e reter talentos. Ele pode compor o pacote de benefícios oferecido e, assim, aumentar o comprometimento de seus colaboradores com a empresa por períodos mais longos.

Afinal, trata-se de um plano de previdência e, como tal, é para toda a vida. Mas não é só por isso que esse tipo de plano é atrativo para quem o subscreve.

Embora também sejam planos de previdência privados, eles apresentam características que os tornam realmente interessantes, desde que seja possível sua contratação.

Se você está lendo este conteúdo, é porque tem interesse em um futuro melhor, certo? Nesse caso, você está no lugar certo para saber mais sobre o plano de previdência averbado e entender melhor como funciona.

Vamos em frente?

O que é plano averbado de previdência privada?

A previdência, no Brasil, pode ser dividida entre a pública, cuja entidade principal é o INSS, e a privada, na qual os planos são administrados por empresas ou entidades. É nessa categoria que entram os planos averbados, que consistem nos planos de previdência criados e geridos por empresas em parceria com operadoras de seguros.

A propósito, vale destacar que a previdência é um misto de investimento com seguro de vida. Por isso, o órgão que controla o setor privado é a Superintendência de Seguros Privados, a SUSEP.

Portanto, plano averbado é todo aquele que é disponibilizado para públicos restritos, compostos geralmente por funcionários de empresas. Eles se diferenciam dos planos instituídos, criados e administrados não por empresas, mas por entidades de classe como sindicatos e associações.

Tipos de plano averbado

Seja qual for o plano de previdência privada, existem basicamente duas modalidades pelas quais ele pode ser contratado. A diferença elementar entre elas é a destinação tendo como referência a declaração do imposto de renda.

Também se diferenciam, como todo plano privado, em relação às taxas de administração e de carregamento, que sempre mudam de uma operadora para outra.

De qualquer forma, em planos averbados são oferecidas vantagens que os tornam mais atrativos que planos abertos. Não se pode deixar de ressaltar também que eles são oferecidos por Entidades Fechadas de Previdência Complementar (EFPC).

Dito isso, vamos conhecer suas duas modalidades principais.

PGBL

O plano de previdência do tipo Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) é o mais indicado para pessoas que fazem a declaração do IR completa. Nele, o imposto é cobrado sobre o valor total resgatado, seja ele em saque único ou em parcelas mensais.

No plano averbado do tipo PGBL, é possível deduzir o valor das contribuições para a previdência na declaração de imposto de renda. O limite é de 12% da soma das contribuições sobre o valor total tributável.

Essa é uma condição exclusiva desse tipo de investimento e que você não vai encontrar em nenhuma outra modalidade de aplicação financeira.

VGBL

A alternativa ao plano PGBL é o Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL). Ele pode até não parecer tão vantajoso, já que não permite a dedução no IR tal como no PGBL. Assim sendo, ele é indicado para quem faz a declaração simplificada do imposto de renda.

No entanto, o VGBL tem uma vantagem bastante considerável: o imposto cobrado no momento do saque incide apenas sobre os rendimentos e não sobre o total acumulado.

Nesse caso, considere o tipo de tributação escolhida, que deve seguir a tabela progressiva ou regressiva. Na primeira, as alíquotas de imposto aumentam conforme a conta vai ficando mais “gorda”.

Já na tabela regressiva, elas diminuem com o tempo, podendo chegar ao percentual mínimo de 10% depois de 10 anos de acumulação.

Como fazer um plano averbado para os funcionários

Quem está à frente de um negócio sabe melhor do que ninguém os altos custos associados à rotatividade, ou turnover, como também é conhecida. Uma saída para reduzir os prejuízos associados a isso é oferecer benefícios que torne a empresa atraente aos olhos dos bons profissionais.

É nesse aspecto que um plano averbado pode ser uma ótima forma de atrair e reter os melhores talentos. Com ele, seus colaboradores criam um vínculo duradouro com a sua empresa, estimulados pelas vantagens que só um plano fechado de previdência pode oferecer.

Para constituir um plano, é preciso contar com a parceria de uma operadora de seguros privados credenciada pela SUSEP.

Como escolher um plano averbado

A escolha de uma operadora deve ser feita baseada em uma cotação ampla no mercado.

Mais ou menos como as operadoras de planos de saúde empresariais, cada uma delas trabalha com taxas, critérios e condições distintas. Por isso, não deixe de avaliar criteriosamente o que cada uma delas pode oferecer.

Outra coisa que você precisa é se manter sempre bem informado sobre assuntos relacionados à previdência privada. Afinal, é o seu futuro e de seus colaboradores que está em jogo.

Por isso, o blog Sua Previdência Privada é a fonte de informação segura e que faz diferença na hora de tomar decisões. Nós acreditamos que a aposentadoria complementar é um atalho para um futuro melhor, funcionando bem como investimento.

Por isso, a gente se dedica a avaliar os diferentes planos do mercado e destacar os melhores para você.

Quer saber mais? Acesse nosso blog e, se desejar, entre em contato com a nossa equipe!

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.