Imposto de renda no CDB: como funciona?

Home / Imposto de renda no CDB: como funciona?

Imposto de renda no CDB: como funciona?

06/05/2020 | Previdência | Nenhum comentário

Imposto-de-renda-no-CDB

O Imposto de Renda no CDB é tributado automaticamente, no entanto, deve ser declarado como qualquer outro tipo de investimento, seja ele direcionado a previdência privada ou não.

Em tempo: é importante lembrar que cada investimento apresenta as suas particularidades no momento da declaração, por isso, é preciso atenção para realizar os procedimentos corretamente.

Tem dúvidas sobre como declarar o CDB no Imposto de Renda? Acompanhe o artigo abaixo que explicaremos tudo o que você precisa saber.

Como funciona o Imposto de Renda no CDB?

O CDB (Certificado de Depósito Bancário) é, atualmente, uma das aplicações mais populares para pessoas físicas no Brasil. Ela é muito vantajosa para quem deseja rendimentos maiores que a poupança, mas com a mesma segurança. Esse é um investimento de renda fixa e está disponível na maioria dos bancos e corretoras.

O I.R. no CDB já vem descontado, por isso, não é necessário pagar mais tributos sobre o investimento. No entanto, é preciso declarar esse rendimento no Imposto de Renda, seja para os títulos de CDB que foram resgatados ao longo do ano ou para títulos que não foram resgatados.

Imposto de Renda sobre o CDB

Ao investir no CDB, você paga uma  porcentagem para a Receita Federal quando resgata o dinheiro. Essa taxa é descontada diretamente do seu investimento. Dessa forma, você já recebe seu dinheiro com o desconto do Imposto de Renda no CDB. Esse valor tem como base a seguinte tabela regressiva, ou seja, diminui à medida que o tempo da aplicação aumenta.

Prazo de aplicaçãoAlíquota de Imposto de Renda
Até 180 dias22.50%
De 181 a 360 dias20%
De 362 a 720 dias17.50%
Acima de 720 dias15%

Como declarar no Imposto de Renda

Para declarar o CDB em seu Imposto de Renda, será preciso as informações apresentadas no informe de rendimento, documento que é enviado por sua corretora ou banco.

A forma de declarar é muito parecida, seja para o CDB já resgatado ou para o que ainda não foi retirado.

CDB que ainda não foi resgatado

Declarar o CDB que já foi resgatado é bastante simples. Basta seguir os seguintes passos:

  1. Acesse o programa da Receita Federal para declaração de Imposto de Renda 2020 para declarar pelo celular ou computador;
  2. Selecione a aba “bens e direitos”;
  3. Informe os seus rendimentos e investimentos realizados em CDB;
  4. Vá na opção “Aplicação de renda fixa (CDB, RDB e outros)” ou a encontre com o código “45”;
  5. Informe seu saldo e as datas correspondentes dos seus investimentos. Feito isso, a sua declaração do Imposto de Renda de CDB estará pronta.

Além disso, é preciso se atentar a algumas informações que devem ser preenchidas corretamente ao declarar o CDB no Imposto de Renda:

  • Código: 45;
  • Localização (país): 105 – Brasil;
  • CNPJ: informar o código do banco ou corretora que possui a custódia do título;
  • Discriminação:  indicar que se trata de CDB, além do nome e do CNPJ do banco ou corretora que possui a custódia do título;
  • Situação em 31/12/2018 (R$): nesse campo, você deve preencher o saldo que havia nessa data. Se você declarou o CDB no Imposto de Renda no ano passado, é possível que a informação apareça automaticamente;
  • Situação em 31/12/2019 (R$): informar o saldo nessa data.

CDBs que foram resgatados

Se ao longo do ano você resgatou algum rendimento, esse valor também deve ser declarado. A declaração deve ser feita de forma muito parecida, mas com algumas informações diferentes.

Na aba “Rendimentos Sujeitos à tributação Exclusiva/Definitiva”, você deve preencher os seguintes campos:

  • Tipo de Rendimento: 06 – Rendimentos de aplicações financeiras;
  • Tipo de beneficiário: selecionar titular ou dependente;
  • CNPJ da fonte pagadora: informar o código do banco ou instituição que possui a custódia do título;
  • Nome da fonte pagadora: nome do banco ou instituição que possui a custódia do título;
  • Valor: informar o rendimento desse investimento.

Vantagens em comparação a outros tipos de investimentos

O investimento em CDB é muito parecido com outros produtos de renda fixa. Em resumo, quem compra CDBs empresta dinheiro para os bancos financiarem suas atividades de crédito.

Existem diversas vantagens nesse tipo de investimento; algumas delas são:

  • É um investimento muito simples e popular, por isso é oferecido em quase todos os bancos ou corretoras;
  • Há variedade de alternativas disponíveis;
  • É coberto pelo Fundo Garantidor de Créditos (FGC);
  • Existem muitas opções de CDBs com liquidez diária;
  • Nos grandes bancos, é possível encontrar CDBs com um valor mínimo a partir de R$ 500;
  • Não possui cobrança de taxa de administração;
  • A tributação do Imposto de Renda do CDB segue o padrão dos investimentos de renda fixa;
  • A cobrança de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) só incide sobre as aplicações resgatadas em menos de 30 dias após a aplicação.

Vale a pena o investimento?

O CDB é um investimento de renda fixa que se tornou uma das opções mais populares de aplicação no Brasil. Além da sua facilidade, é uma opção mais vantajosa e rentável do que a poupança, porém com segurança praticamente equivalente.

Existem vários tipos de CDBs, e cada um possui uma característica e rentabilidade. Os três mais comuns são:

CDB prefixado

O investidor sabe, antes mesmo de começar o investimento, qual o rendimento que ele receberá em seu vencimento porque a taxa de juros é definida e informada desde o momento da aplicação, além de ser possível fazer esse cálculo.

CDB pós-fixado

Nesse caso, por outro lado, o investidor não sabe qual a taxa que será aplicada, mas sim qual será o indicador. O indicador mais comum para os CDBs pós-fixados é a taxa do CDI.

CDB atrelado à inflação

Já nesse modelo, a remuneração mescla os dois tipos anteriores. Ou seja, eles oferecem como retorno uma parcela prefixada e outra pós-fixada (variação da inflação, medida pelo IPCA ou pelo IGP-M).

Sendo assim, é possível afirmar que esse é um investimento que vale a pena para aqueles que desejam um rendimento maior que a poupança, mas sem se arriscar muito. A escolha de cada modelo varia segundo as características e os objetivos de cada investidor.

Dicas finais

O Imposto de Renda no CDB deve ser declarado com atenção. Além disso, você deve ficar atento pois, em 2020, devido à pandemia da Covid-19, o prazo para a declaração do Imposto de Renda 2020 foi adiado para 30 de junho de 2020.

Gostou dessa dica? Acompanhe nosso blog para ficar por dentro de tudo relacionado à sua previdência privada e outros investimentos.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.