13 atitudes essenciais para economizar na crise

Home / 13 atitudes essenciais para economizar na crise

economizar na crise

Economizar na crise é um desafio e tanto. Mas não é impossível. Porque é na crise que conseguimos nos reinventar, e é por meio dela que saímos da nossa zona de conforto para conquistar o espaço que desejamos alcançar.

Com as consequências econômicas deflagradas pelo avanço do novo coronavírus, o momento é de precaução.

Muitos empregos estão em risco, e a recessão econômica é um dos desafios que estão batendo à porta de todos os países. 

Por isso, toda e qualquer precaução econômica é válida. Neste artigo, trouxemos dicas de como economizar na crise e atravessar períodos de incertezas e inseguranças.

1) Corte gastos desnecessários para economizar na crise

Observar todos os gastos (todos mesmo!) é um passo inicial muito importante para conseguir economizar na crise.

Até aquele cafezinho costumeiro na padaria, se somado, pode representar um bom percentual no fim do mês.

Por isso, a dica aqui é: antes de gastar o seu rico dinheirinho, coloque a mão na consciência e responda: isso é essencial?

Para economizar na crise, pode ser que seu padrão de vida caia um pouco, mas lembre-se de que isso pode ser temporário e para um bem maior: a saúde financeira da sua família.

2) Faça um planejamento para quitar as dívidas, se houver

Se você tem débitos em aberto, programe-se para negociá-los. Dê preferência àquelas negociações que oferecem amortização de juros no caso de antecipação de parcelas. Caso consiga pagar à vista, você economiza.

Se a pretensão é pagar em parcelas, considere fazer a portabilidade, que é quando você transfere um empréstimo ou financiamento de um banco para outro, que oferece condições melhores.

Outra medida para evitar o endividamento é pagar as contas principais assim que receber o salário, para evitar gastar com o supérfluo antes do essencial.

Negociar o valor do aluguel e da escola também tem sido uma alternativa para economizar na crise.

Confira aqui 7 dicas para cuidar melhor da sua vida financeira.

3) Faça um planejamento familiar e crie metas para todos

Apostar em uma planilha de gastos é uma boa ferramenta. Assim você consegue visualizar o fluxo do seu dinheiro.

Depois disso, é essencial uma conversa franca com a família, ou seja, com todos aqueles que moram e dependem financeiramente de você.

Estando todos a par da real situação financeira da família, até as crianças podem colaborar, sabendo que o papai ou a mamãe só poderão comprar um brinquedo no aniversário e no Natal, por exemplo, e não em datas aleatórias.

Uma mesada fixa pode ajudar adolescentes a não pedir nada além do combinado.

4) Já pensou em fazer trocas?

As compras por impulso muitas vezes nos levam a adquirir produtos que ficam esquecidos no armário. Uma boa ideia é criar uma rede com amigos para troca de roupas, sapatos, bolsas… assim é possível economizar com vestuário, por exemplo.

Para quem tem filhos, o princípio da troca é mais que válido: podem entrar categorias como brinquedos, roupas e livros.

Se não tiver nada para trocar, aposte nos brechós, que além de terem adquirido um status vintage nos últimos anos, têm se tornado um ícone fashion para compras mais baratas.

Por fim, você pode vender o que não usa mais, e a facilidade é muito grande: na internet, é só tirar uma foto e publicar em sites como Mercado Livre ou OLX.

5) Cozinhe em casa

Comer em casa vai reduzir significativamente os gastos com alimentação, ainda mais para uma família grande. Deixe os restaurantes para ocasiões especiais e eventuais.

Se o trabalho não lhe permite almoçar em casa, considere levar marmitas. Além de gastar menos, você vai se alimentar melhor e de modo mais saudável.

6) Espere os descontos e oportunidades

Se, mesmo querendo economizar na crise, você tem um objeto de desejo ou algo que você precise comprar realmente, a dica é: pesquise muito!

A internet permite essa facilidade. É muito fácil comparar os valores de um produto. Se prefere comprar em loja física, você pode levar a oferta da internet e tentar barganhar mais com a loja.

Datas especiais, como a Black Friday brasileira, também têm se estabelecido como um momento de oportunidade para grandes descontos.

Mas pesquise o preço cerca de duas semanas antes, para não cair na “black fraude”, ou seja, quando o desconto é apenas simbólico.

E, por fim, algumas lojas dão mais desconto se o pagamento for em dinheiro em vez de ser no cartão. Pergunte sempre!

7) Aproprie-se da cidade para o lazer

O lazer, seja com os amigos ou com a família, é essencial para a manutenção da qualidade de vida e da saúde, e precisa fazer parte da vida até de quem precisa economizar na crise.

Para isso, aposte nos passeios em parques públicos, que são gratuitos. Leve água em garrafinhas e lanchinhos para não gastar com alimentação.

Museus públicos também são uma boa alternativa, pois costumam ter entradas mais acessíveis.

Outra dica legal é aproveitar as atividades do SESC (Serviço Social do Comércio), que está presente em todos os estados do Brasil. A entrada é gratuita, e geralmente as unidades disponibilizam atividades para todas as idades.

8) Participe de promoções e sorteios

Para economizar na crise, vale todo tipo de ajuda. E participar de sorteios é algo que não vai lhe custar nada, basta contar com a sorte.

As promoções de mercados e marcas geralmente requerem um cadastro, seja por cupons ou na internet. Já as promoções de lojas costumam ser feitas no Instagram.

De qualquer forma, é algo que não vai custar nada, além de alguns minutos de seu tempo, e que pode render um prêmio bem legal.

9) Use aplicativos que ajudam a economizar dinheiro

O controle nos gastos partirá de você, mas os aplicativos podem ajudá-lo bastante a economizar na crise.

Alguns conectam-se aos dados da sua conta bancária e de seus cartões e organizam todos os gastos em um só lugar. Assim, você não precisa ficar anotando todos os seus gastos e consegue visualizar para onde seu dinheiro está indo.

Outros dão dicas diárias a partir da análise de seus gastos, a fim de planejar orçamentos e controlar metas.

Se você é daqueles que precisam de um empurrãozinho para manter-se no plano, baixar um desses aplicativos pode ser uma boa alternativa. Confira algumas sugestões:

10) Tente usar o transporte público

Economizar na crise vai exigir alguns sacrifícios, mesmo que temporários. Pode ser que utilizar o transporte público, por exemplo, tire você da zona de conforto, mas é importante notar que há muitas vantagens financeiras no uso do transporte público.

Além de economizar com combustível, manter o carro em casa por um período elimina alguns gastos fixos, como lavagem e estacionamento.

Há também os gastos com a manutenção do veículo, e isso sem contar com eventuais falhas mecânicas, trocas de peças, furos de pneus etc.

11) Exercícios ao ar livre substituem academia

Outra forma de economizar na crise é suspender a mensalidade da academia. Se esse serviço for essencial para você, considere que será apenas por um tempo, até a crise passar.

Porém, talvez você até se acostume com a ideia: caminhar em parques, utilizar as academias ao ar livre das praças de sua cidade e até subir e descer escadas podem ser utilizados para manter você em forma.

Aulas on-line gratuitas e vídeos com exercícios no Youtube também são outra opção para economizar na crise. Neste caso, você só vai precisar de um sinal de internet e disposição para cumprir o treino.

12) Faça uma lista para ir ao mercado

Antes de ir ao supermercado, faça uma lista do que realmente está precisando em casa. Isso evita que você compre por desejo e faz com que vá direto às gôndolas que você precisa.

Lembre-se de verificar o que tem em casa para fazer a lista, evitando comprar itens que já tenha na despensa e podem até estragar.

Experimente marcas mais baratas! Você pode estar acostumado com a mesma, mas, para economizar na crise, essa é uma atitude que pode fazer diferença em cada compra, e, por consequência, no final do mês.

Por fim, nunca vá ao supermercado com fome, pois, inconscientemente, você colocará mais itens no carrinho por desejo, e não necessidade.

13) Prefira comprar frutas e verduras na feira

Na feira, a compra geralmente é direto com o produtor, por isso há mais oportunidades de negociação do que no supermercado. Além de fortalecer a rede de produtores locais, você tem a chance de pedir descontos.

Para economizar na crise, você pode ir no fim da feira, a famosa xepa, e conseguir alimentos ainda mais baratos.

Aproveite também as frutas e legumes da estação, que costumam estar mais em conta.

Essas atitudes podem ajudá-lo, e muito, a economizar na crise. E o que fazer com o dinheiro que você conseguiu economizar?

No blog da Sua Previdência Privada você tem todas as informações sobre como é importante investir o dinheiro que você economiza. Confira aqui e saiba mais.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.