Como incluir dependente no IR? Saiba em detalhes

Home / Como incluir dependente no IR? Saiba em detalhes

Como incluir dependente no IR

Incluir um dependente no IR é um ponto que ainda causa muitas dúvidas e confusões no contribuinte que está preparando a declaração do Imposto de Renda. Afinal de contas, se por um lado a inclusão pode ser vantajosa, já que há desconto no imposto a pagar, por outro lado, quando feita de forma errada, pode fazer com que você precise pagar uma taxa maior de imposto, caia na malha-fina ou mesmo precise fazer uma retificação da declaração.

Portanto, antes de começar a preparar a sua declaração, confira aqui como deve ser feita a inclusão de dependentes no IR. Nos próximos parágrafos vamos trazer mais informações a respeito de quais são as regras para a inclusão de dependentes, quem pode ser incluído e se realmente é vantajoso fazer isso. Vamos lá?

Quais são as regras para incluir dependente no IR?

Para a Receita Federal, o termo “dependente” é utilizado para se referir às pessoas que podem ser incluídas na declaração de Imposto de Renda de um contribuinte principal. Ou seja, os dependentes são aquelas pessoas que dependem financeiramente de você.

Sem dúvida, a principal vantagem para o contribuinte que inclui dependentes no IR é a possibilidade de ter um desconto no imposto a ser pago. Afinal de contas, cada dependente poderá lhe dar um desconto de R$ 2.275,00.

Por isso, é muito importante ter bastante cuidado na hora de incluir dependente no IR. Veja abaixo os principais fatores aos quais é preciso ficar atento:

  • Inclua todos os bens dos dependentes: por exemplo, se o seu filho é seu dependente e ele tem um veículo no nome dele, o veículo deverá constar na declaração. O mesmo é válido para aposentadorias e pensões de pais e sogros;
  • Inclua as despesas dedutíveis: reúna todos os recibos de despesas que podem ser deduzidas no IR, tais como médicos, exames e gastos com educação;
  • Cada dependente poderá constar somente em uma declaração: por exemplo, pais aposentados, filhos de pais separados, enteados, dentre outros. Converse com os familiares antes de enviar a declaração;
  • Faça uma simulação para saber o quanto você pagará ou receberá de restituição com e sem o(s) dependente(s);
  • Para quem tem dependentes, geralmente é mais vantajoso o envio da declaração completa. Portanto, faça uma simulação de como ficará a restituição antes de enviar a declaração e escolha aquela que for mais vantajosa.

Quem pode ser incluído como dependente no IR?

Para ficar mais fácil para você na hora de preparar a declaração de IR, veja a seguir uma lista de quem são as pessoas que podem ser incluídas como dependentes no IR:

  • Cônjuge;
  • Companheiro(a) com quem o(a) contribuinte vive há mais de cinco anos;
  • Companheiro(a) com quem o(a) contribuinte tenha filho(a) em comum;
  • Filho(a) ou enteado(a) com menos de 21 anos;
  • Filho(a) ou enteado(a) de até 24 anos, desde que esteja cursando a universidade ou escola técnica de segundo grau;
  • Filho(a) ou enteado(a) de qualquer idade que seja incapacitado física ou mentalmente para o trabalho;
  • Irmão(ã), neto(a) ou bisneto(a), sem ajuda financeira dos pais, que tenha entre 21 e 24 anos, que ainda esteja cursando a universidade ou escola técnica de segundo grau, desde que o contribuinte tenha tido a guarda judicial até os 21 anos;
  • Menor pobre que tenha até 21 anos e que o contribuinte eduque e crie e de quem detenha guarda judicial;
  • Pessoa incapaz de quem o contribuinte seja curador ou tutor;
  • Pais, avós e bisavós que tenham recebido até R$ 22.847,76 em 2019;
  • Sogros e sogras, desde que o casal prepare a declaração de IR em conjunto. Os pais de ambas as partes podem entrar na declaração;
  • Dependentes que não morem no Brasil, mas que se encaixem em algum critério mencionado anteriormente;
  • Parente falecido em 2019 que se enquadre em algum critério acima;
  • Ex-cônjuge e filhos que recebam pensão alimentícia.

Quem é separado ou divorciado e paga pensão alimentícia deve ficar atento na hora de fazer a declaração porque somente um dos pais pode colocar o filho(a) como dependente. O outro poderá colocar o filho como alimentado e incluir despesas com alimentação, educação, saúde, dentre outras.

É realmente necessário incluir dependente no IR?

Nem sempre. Por mais que a inclusão de dependente no IR lhe conceda um desconto no valor do imposto a ser pago, nem sempre é vantajoso fazer essa inclusão.

Isso porque todos os rendimentos dos dependentes também precisam ser incluídos na declaração. Ou seja, você precisará mencionar possíveis bens, propriedades, salários, dentre outros, de modo semelhante ao que você fará com a sua declaração.

Dito isso, se o seu dependente possuir muitos bens que sejam tributáveis, pode ser que você acabe tendo que pagar mais imposto do que sem a sua inclusão.

Por outro lado, caso o seu dependente tenha muitas despesas que possam ser deduzidas do imposto, tais como em saúde e educação, então pode valer a pena. Isso porque, nesse caso, o imposto a ser pago pode ser mais baixo, ou seja, você receberá um valor maior de restituição.

Como o programa da Receita Federal já mostra quanto de imposto você precisará pagar ou será restituído, faça uma simulação antes do envio.

Dicas finais

Agora que você já sabe quais são as vantagens de se incluir um dependente, quais pessoas podem ser dependentes no IR e que nem sempre é preciso incluí-las, é fundamental ficar atento na hora de preparar a sua declaração de IR.

Lembre-se de que o mesmo dependente só poderá aparecer na declaração de um contribuinte. Portanto, é imprescindível que você converse com a sua família. Desta forma não haverá risco de seu irmão(ã) também incluir os seus pais como dependentes.

A Receita Federal faz o cruzamento de dados das declarações. E, caso o mesmo dependente seja declarado em diversas declarações, vocês correm o risco de cair na malha-fina.

Para ter mais informações sobre como fazer a declaração do IR, acompanhe o blog da Sua Previdência Privada. Lá você ainda irá encontrar mais dicas de como se programar para a sua aposentadoria e como manter o controle da sua vida financeira.

About Author

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.